quinta-feira, 1 de março de 2012

Crepúsculo




E ninguém te ouviu gritar
Nem aplaudiu, tal espetáculo
Boa alma alguma lhe sorriu
Ou se fez chorar.

E nenhum sonho lhe acolheu
Nem versou com este teu pranto
Canto algum veio te afagar
Ou fazer teu choro calar.

Todos os dias o abandonam
Nenhum deles pensou voltar
Se foram com o vento

Como cada bom momento
Verteu-se em fumaça no ar
Fazendo a noite reinar.


Thiago Grijó Silva

Um comentário:

  1. Descreveu como me sentia a algum tempo. Ficou foda.

    ResponderExcluir