domingo, 6 de novembro de 2011

Espinho


Não posso te oferecer um abraço.
Não posso te dar meu conforto
Ou oferecer um pouco de carinho
Nem posso pensar em te procurar.

Não posso te dizer que estou contente.
Não posso te falar: "meus parabéns!"
Nem sequer posso te mirar os olhos
E dizer que me alegra saber que tudo esta bem.

Não posso te dar minha amizade.
Nem acalmar meu coração com sua voz suave
Me dizendo que acabou, mas não posso
Nem ao menos procurar saber sobre você.

E isso dói muito, dói demais.
Te ver acuada ou alegre e não poder
Nem ao menos ter o direito de me preocupar
Machuca muito. Machuca demais...



Thiago Grijó Silva

Eu deveria dedica-lo. Mas não irei faze-lo.

Um comentário:

  1. Profundo. Foi bem dentro d'alma. Gostei poeta!!!..

    ResponderExcluir